brownie_da_zeze.jpg

Minha mãe sempre cozinhou muito bem... e eu sempre fiquei de olho, desde pequena...querendo ajudar, pedindo a receita....
Ela quase nunca seguia receitas. Dizia que inventava os pratos, usava os ingredientes que tinha em casa... e quando seguia receitas, substituía uma coisa ou outra...e sempre ficava muito gostoso.
Na minha casa tinha bolo todo dia...de laranja, de fubá, de chocolate, de milho, bolo mármore....
Eu chegava da escola, e mais tarde do trabalho...e lá estava um bolo fresquinho, gostoso...me esperando.
Quando não era bolo, era torta salgada, pão, sonhos de padaria, arroz feitinho na hora... até requeijão caseiro tinha lá em casa...ai que delícia.... que saudade da comidinha da minha mãe.
Minha mãe fazia os bolos de aniversário meus e dos meus irmãos. Eles ficavam tortos, sem muita decoração...mas sempre divinamente gostosos.
Ela fazia uma sobremesa em especial que chamávamos de Tronco. Era uma massa de pão de ló, recheada de ameixas com doce de leite com uma cobertura meio cor de chocolate ao leite, que era a marca registrada da minha mãezinha.
Ela enrolava essa massa recheada como um rocambole e passava a cobertura por cima. Com a ajuda de um garfo, fazia desenhos como se fosse um tronco de árvore. Ela até fazia um galho na lateral.

Tudo isso marcou muito minha infância e minha vida.
Minha mãe não deixou a receita do Tronco... e eu me senti muito a vontade para repaginar esse quitute e homenageá-la neste momento tão especial para mim.
Pensei, repensei, fiz adaptações e cheguei a esta receita.
Trata-se de um brownie de chocolate amargo, que leva na massa um creme de ameixas pretas e doce de leite, além de uma cobertura especial, como gostinho da minha infância.
Cheguei a esse nome porque todas as amigas da minha mãe a chamavam de Zé ou Zezé, já que seu nome é Maria José. E como esse brownie foi feito em sua homenagem, nada mais justo do que batizá-lo de Brownie da Zezé.
Estou muito feliz com essa lembrança, e espero que cada um de vocês volte ao passado, e de alguma forma relembre coisas boas.
Curtam suas mães ao máximo...
Encham suas mães de beijinhos e abraços apertados...
Os pequenos momentos são os mais importantes.

Beijo grande!

Eliane Cesar